CRM não divulga nomes de médicos que respondem a processos
06/09/2019 - 11:10
Auto: Reprodução /

O Conselho Regional de Medicina do Estado de Mato Grosso (CRM-MT) esclarece à sociedade, aos profissionais médicos, e aos órgãos de imprensa que de acordo com o Código de Processo Ético-Profissional CPEP publicado pela Resolução CFM Nº 2.145/2016, todos os procedimentos administrativos, sindicâncias e/ou Processo Ético-Profissional (PEP), que tramitam nos Conselhos Regionais de Medicina (CRM) e no Conselho Federal de Medicina (CFM) estão sob sigilo processual.

 

Portanto, o CRM-MT não divulga nomes das partes envolvidas nos procedimentos internos, e não comenta acerca dos fatos que são apurados pela autarquia.

 

Logo, esclarecemos que o sigilo incidente visa acima de tudo preservar as partes e os documentos que lhes dizem respeito, além de evitar o julgamento antecipado que pode tumultuar a condução dos processos.

 

Ressaltamos que todas as pessoas que possuem acesso aos procedimentos sigilosos têm o dever de mantê-lo, sob pena de ser responsabilizado na esfera civil, criminal e administrativa.

 

Neste sentido, o CRM-MT vem a público esclarecer, em relação à matéria “225 sindicâncias já foram instauradas pelo CRM este ano”, publicada no Jornal A Gazeta, edição de 1º de setembro de 2019, que não citou nome de nenhum médico que responde a algum procedimento interno nesta autarquia.

 

O CRM-MT forneceu apenas informações públicas, como o balanço das ações nos últimos 18 meses. Porém, o conteúdo fora contextualizado com casos envolvendo alguns profissionais, cujo teor, salientamos, é de domínio publico, portanto, não sendo de responsabilidade desta autarquia.

 

Certos de que o veiculo de comunicação citado não manipulou as informações, o CRM-MT reforça seu respeito aos mais de 7 mil médicos ativos e inscritos no Estado de Mato Grosso. 

FONTE: CRM/MT
EDIÇÃO: AMMT


Parceiros